Portal AEDA
PUBLICIDADE CONTINUE LENDO ABAIXO

5 Maneiras Definitivas de Poupar Dinheiro

Poupar dinheiro não é tão difícil, manter a prática que é complexo. Sabe por que muitas pessoas não conseguem levar as suas economias adiante?

Pois esta atitude não se resume à cortar custos e expender o valor economizado com outro consumo, mas sim armazená-lo.

Por conta disso, o hábito de poupar se torna difícil em nossas vidas, porque estamos a toda hora e em todo lugar, sempre propensos a gastar o que temos.

No entanto, para evitar que isso aconteça e você consiga aprender à guardar de forma correta, confira 5 maneiras que podem ser eficientes:

PUBLICIDADE CONTINUE LENDO ABAIXO

“Esconda” seu dinheiro

Para que consiga de fato economizar sem ter desvios, primeiramente, será necessário criar uma conta para juntar seu provento.

Faça uma poupança em alguma instituição distinta do banco em que você opera, assim não haverá o risco de ver seu saldo toda vez que quiser conferir algum dado do seu cartão.

Dessa forma, você não será lembrado regularmente de que possui crédito, e consequentemente evitará o desejo de usá-lo.

Nomeie sua conta

Nomear com o propósito do comedimento, pode ser uma arma poderosa na luta contra a vontade de comprar;

PUBLICIDADE CONTINUE LENDO ABAIXO

Os bancos online permitem que configure várias subcontas sem custo adicional, e cada uma pode receber um nome, como por exemplo: férias, impostos da propriedade, fundo para carro novo, feriados e assim por diante.

É muito mais fácil “imergir” em uma conta sem nome, do que em uma titulada como “Viagem dos sonhos: Caribe”.

Essa nomeação, faz com que você pense sobre o que realmente poderá sacrificar, quando estiver prestes a consumir alguma coisa.

Isso pode até ser considerado como fútil de princípio, mas na realidade, é uma grande sacada para lhe aproximar de seus objetivos.

Leia também:  Aprenda a Poupar na Viagem

Reserve para emergências

Sabe qual é diferença entre uma reserva de emergência e uma poupança?

Ambas usam o mesmo acúmulo financeiro, mas a diferença está em seu intuito.

Pois uma é focada em conservar o dinheiro para situações inesperadas e a outra, para acontecimentos nos quais necessita ou deseja.

Além desta modalidade na qual pretende se dedicar, é importante que reserve uma parte da sua remuneração, para eventualidades que poderão surgir com dependências financeiras no futuro.

Portanto, caso não queira ter equívocos de sua poupança com demasiadas ocasiões, opte por garantir o seu próprio fundo emergencial.

Use um aplicativo

Hoje em dia, podemos ser auxiliados em poupar, com algumas ferramentas nas palmas de nossas mãos.

Existem uma série de variedades de aplicativos em nossos celulares, nos quais hoje, conseguem proporcionar um controle monetário pessoal. Confira alguns:

  • Jimbo;
  • GuiaBolso;
  • Organizze;
  • Finanças Pessoais;
  • Minhas Despesas;
  • Minhas Economias.

Fazendo o uso dessas plataformas, você poderá terá o gerenciamento de todos as transações realizadas.

Com base nisso, é possível desenvolver maior controle deles, tendo noção do que será essencial para melhorar ou mudar a sua capacidade de preservar uma parte de seu rendimento.

Determine metas e valores

Para continuar e pegar o gosto por economizar, comece a considerar qualquer ganho extra, como descontos, bônus e reembolsos.

É importante também definir alguma meta específica para que consiga permanecer com este costume.

Geralmente, é recomendado  resguardar em torno de 15% ou 20% de seu salário, mas se puder moderar uma porcentagem maior, seria bem mais vantajoso.

Outra determinação que também é plausível e que algumas pessoas até consideram como uma dinâmica é:

Leia também:  Cartão SX Santander - Tenha o melhor em suas mãos!

Por exemplo, “a cada nota de 20 reais que entrar em minha carteira, eu armazeno”, incluindo até recursos menores, como dois reais ou um real.

Esse seria o famoso “cofrinho”, que com certeza, é uma grande ajuda para que conquistemos nossos princípios.

PUBLICIDADE CONTINUE LENDO ABAIXO